UFFS mantém conceito de excelência subindo 7 posições em avaliação de qualidade da Educação Superior
Publicado em 10/03/2017

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou na quarta-feira (8) os Indicadores de Qualidade da Educação Superior 2015. Para entrar na categoria de excelência, uma instituição precisa chegar às faixas 4 ou 5 no Índice Geral de Cursos (IGC) – um dos indicadores avaliados – que vai de 1 a 5. Nesse indicador, a UFFS figura com conceito 4 ao lado de instituições consolidadas do cenário brasileiro. No ranking nacional das instituições avaliadas, a UFFS aparece na 33ª posição, subindo 7 posições em relação ao último índice divulgado, em 2014.
 
Para o reitor da UFFS, Jaime Giolo, os resultados dos sistemas avaliativos não devem ser assumidos como padrões 100% objetivos. “O que precisamos assumir e reconhecer é a virtude que esses sistemas têm de nos dar uma fotografia aproximada da situação educacional brasileira em nível de instituição de ensino. O fato de a UFFS figurar na 33ª posição entre todas as instituições avaliadas mostra, em primeiro lugar, nossa evolução em relação à avaliação anterior. Em segundo lugar, demonstra nosso excelente desempenho no cenário nacional e, em terceiro lugar, aponta a seriedade com a qual a UFFS assumiu seus compromissos”, analisa. 
 
Como funciona a avaliação
 
Anualmente o Inep avalia o Ensino Superior através de indicadores, que são três: Conceito Enade; Conceito Preliminar de Curso (CPC) e Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC). Eles mantêm relação direta com o Ciclo Avaliativo do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) e, portanto, são avaliados segundo as áreas de avaliação vinculadas a um dos três ciclos. A cada ano um grupo diferente de curso é avaliado. A cada três anos, todos os cursos são apreciados. Em 2015, três cursos da UFFS participaram do exame: Administração (Campus Chapecó – conceito 5), Administração (Campus Cerro Largo – conceito 4) e Ciências Econômicas (Campus Laranjeiras do Sul – conceito 3).
 
O Conceito Enade (CE) é um indicador de qualidade calculado a partir dos desempenhos dos estudantes concluintes dos cursos de Graduação no Enade. O indicador é resultante da média ponderada da nota padronizada dos concluintes na prova de Formação Geral (10 questões, sendo 8 objetivas e duas discursivas, comum para todas as áreas avaliadas) e na de Conhecimento Específico (30 questões, sendo 27 objetivas e três discursivas). Em 2015, 3,4% dos concluintes que fizeram o Enade obtiveram o conceito 1; 26,9%, o conceito 2; 42,7%, o conceito 3; 18,8%, o conceito 4 e 5%, o conceito 5. O Curso de Graduação em Administração, do Campus Chapecó, obteve o conceito máximo (5) nesse indicador, figurando entre os 7 melhores avaliados da Região Sul do País.
 
O Conceito Preliminar de Curso (CPC) leva em consideração o Conceito Enade, os dados obtidos por meio do questionário do estudante e nos dados dos professores obtidos no Censo da Educação Superior. São considerados por exemplo, o número de mestres e doutores na instituição, percepções dos estudantes sobre organização didático-pedagógica, infraestrutura e oportunidades de ampliação da formação acadêmica e profissional.
 
O Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC) é calculado com base no CPC e em avaliações dos cursos de pós-graduação feitas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Para que todos os cursos da instituição sejam considerados, o cálculo é feito com base nos três últimos CPCs.
 
Com informações da assessoria.


Postado por: Celso Carnelutt
Fotos: Ilustrativa